HOMECURRÍCULOARTIGOS E RELEASESNOTÍCIAS NA MÍDIACOMPRE CAMISETAS ESTILIZADASCONTATOMASSAGEM AYURVÉDICA


ARTIGOS E RELEASES

É permitido a utilização dos textos abaixo, mediante a citação da autora Camila Latorre. Favor encaminhar e-mail para milatorre_@hotmail.com mencionando veículo utilizado, data de publicação e imagem (scanner) de um exemplar. 



Alimentação Saudável para o Verão

O Verão é a estação do ano onde o hemisfério encontra-se mais próximo do sol, os dias ficam mais longos e as noites mais curtas. As temperaturas se elevam e ocorrem várias mudanças no meio ambiente. E nós, seres humanos, devemos modificar também nossos hábitos alimentares.

Devido a alta temperatura, nosso corpo transpira para manter o corpo na temperatura fisiológica. Com isso perdemos água e minerais. Estes se não repostos adequadamente com a hidratação e alimentação podem levar a um processo grave de Desidratação.

A exposição ao sol, em piscinas, clubes e praia intensificam ainda mais esse processo. Os cuidados devem ser redobrados com as crianças e idosos, pois os organismos são mais sensíveis tanto para a desidratação como para o processo de adoecimento por ingestão de alimentos contaminados e ou deteriorados.

Dicas para passar um Verão agradável:

- Cuidado com dietas milagrosas da moda, usadas para emagrecer, normalmente enfraquecem o sistema imunológico. Opte por uma Reeducação Alimentar, tem um efeito mais a longo prazo, porém duradouro;

-  Alimente-se em pequenas quantidades e várias vezes ao dia, com alimentos leves coloridos, naturais e de procedência confiável e mantidos na temperatura adequada;

-  Evite o consumo de alimentos gordurosos, doces em excesso,massas e molhos pesados;

- Tome bastante líquido (água, sucos), o quanto puder, mesmo que sem sede. Se sentir sede beba uma bebida hidroeletrolítica, o famoso isotônico, usado por atletas;

-  Não se exponha demais ao sol, principalmente sem o uso de filtro solar, boné, guarda-sol;

-  Evite bebidas alcoólicas, pois facilitam a desidratação e a eliminação de sais minerais pela urina;

-  Troque os petiscos gordurosos tipo camarão, amendoim, queijo de coalho por frutas, legumes;

-  Se você se alimenta de carne, seja qual tipo for, o cuidado deve ser redobrado, pois toda carne já é um alimento em processo de deterioração, prefira assados e grelhados. Cuidado também com o consumo de frutos do mar e pastéis em quiosques de praia e ou restaurantes bem como com o armazenamento e o consumo dentro de seu lar;

-  Restrinja o consumo de maionese, pois normalmente são feitas com ovos crus. Só consuma se for vegetariana;

-  Consuma alimentos ricos em vitamina C como: acerola, kiwi, laranja, limão, maracujá e morango, vegetais verde-escuros - agrião, brócolis, couve, espinafre, rúcula.

-  Para manter a pele saudável e de quebra pegar uma corzinha leve para seu prato Vitamina A (Betacaroteno) através dos seguintes alimentos: a cenoura, a abóbora, o damasco, a laranja, o mamão, a manga e o pêssego;

-  Para quem gosta de esportes ou práticas de yoga mais aeróbicas, como a Power Yoga e a Asthanga, é importante que se hidrate muito antes, durante e depois e só coma depois do treino. Uma boa pedida é o Açaí e bebidas isotônicas;

-  Se notar em você ou em seus amigos e familiares algum sinal significativo de dores abdominais, náuseas, vômito, diarréia e febre, corra para um Hospital pois, além da desidratação pode ser uma infecção causada por bactérias encontradas em aves, frutos do mar, carnes e ovos como por exemplo: Salmonela, Staphilococcus, o vibrião da cólera dentre outras.

Receitinha pro Verão:

Suco Refrescante:

- 1 xícara (chá) de abacaxi picado;
- 1 xícara (chá) de água de coco;
- 7 folhas lavadas de Hortelã fresco.

Bater tudo no liquidificador e servir geladinho.

Petisco Nutritivo:

- 2 cenouras;
- 2 pepinos;
- 1 caixa pequena de tomate cereja;
- Orégano desidratado;
- Suco de Maça sem açúcar;
- 10 amêndoas;
- azeite-extra-virgem;
- Gergelim Branco

Lave e Higienize as cenouras, os pepinos, as maças e o tomate-cereja.

Corte em cubos ou palitos as cenouras e o pepino, coloque em uma travessa com os tomates cerejas.

Bata no liquidificador as amêndoas sem pele (deixe de molho por 2 horas submerso em água gelada, que a pele sai inteira) com 1 xícara (chá) de suco de maça gelado e com o Orégano e o azeite. Depois de pronto regue em cima dos legumes.

Decore com o Gergelim Branco.




E a Erva-doce?

AROMA E SABOR

Quente e marcadamente doce.

ORIGEM

Egito

Composição Química

Anetol (óleo essencial) é o principal constituinte ativo.

COMPOSIÇÃO nutricional

- rica em celulose
- vitaminas do complexo B
- vitamina A,
- vitamina C
- magnésio
- potássio
- cálcio
- fósforo

PROPRIEDADES

- expectorante
- diurética
- digestiva
- coagulante

FUNÇÕES TERAPÊUTICAS

- alivia cólicas causadas por gases
- combate diarréia e vômitos

OUTROS NOMES

Anis Verde, Pimpinella Anisum


HISTORICO E CURIOSIDADES

Desde 1500 aC. era usado em alimentos e bebidas, e como Medicamento.
Os romanos usavam a erva doce no preparo de um bolo que era servido ao final dos banquetes (muito usado em casamentos).
Na Antiguidade, esta erva era tão valiosa, que a Inglaterra pagava impostos sobre a sua importação.

PARTES USADAS

Caule –> xarope e licores
Raiz –> (infusão) para efeitos diuréticos
Sementes – >(infusão) alivia cólicas causadas por gases, combate diarréia e vômitos
Folhas – >usadas como alimento, condimento e infusão

FORMAS EM QUE SE ENCONTRA

Fresca, Mini, desidratada ou em pó.

COMO CONSERVAR

Fresca – lave bem as folhas e coloque-as num recipiente fechado ou em sacos plásticos, e guarde-as na geladeira por três a quatro dias.
Seca ou desidratada – guarde-a em vidros fechados (de preferência escuros), em local protegido da luminosidade e umidade.

USO INDICADO EM ALIMENTOS

- biscoitos
- bolos
- chás
- saladas
- arroz
- massas
- cremes salgados e doces

USO GERAL

Utilizada na culinária e na cosmética. È usada na forma de sabonete para combater rugas, e para limpeza de pele, por suas propriedades de remover impurezas.

CURIOSIDADES MISTICAS

Funciona como afrodisíaco, promove harmonia, paz e prosperidade.

Como se alimentar na Primavera?

Como as plantas e flores, é necessário que nossos hábitos alimentares sejam remodelados, já que o clima fica um pouco mais quente e úmido.

Essa transição do Inverno para o Verão também ocorre com o nosso metabolismo, todo o processo de digestão e absorção fica mais lento, por isso os hábitos do inverno, com comidas pesadas e mais gordurosas devem ser substituídos por hábitos mais leves e alimentos suaves.

Se você estiver com pressa NÃO COMA, espere um melhor momento ou coma algo rápido saudável, como uma fruta, e só quando tiver um tempo maior faça sua refeição mais completa.

Na Ayurveda, medicina da Índia, alimento é definido como tudo que “ingerimos” pelos olhos, ouvidos, nariz e trato gastrintestinal, ou seja emoções, imagens, sentimentos...etc, portanto se estiveres tristes ou com raiva, é melhor que espere, pois seu organismo está psicologicamente “empanturrado” e precisa “digerir” as emoções, aguarde, pois só assim os riscos de a comida ser a válvula de escape e a chance de você ingerir alimentos e quantidades impróprias são bem menores. Vale também alguns cuidados como:

1à Se prepare para iniciar uma refeição, o organismo precisa receber o alimento de forma agradável. Escolha um ambiente tranquilo e positivo, o mesmo vale com as companhias e assuntos;

2à Respire profundo antes de iniciar as refeições, vivifique seu alimento com uma intenção ou prece (os hare-krishas tem o hábito de antes das refeições oferecer a Deus primeiro os alimentos, e dessa forma, este se transforma em Prassada, alimento abençoado, sagrado);

3à Preste atenção na preparação consumida, mastigue devagar e saboreie os alimentos, coma o necessário, com todos esses preparos você garante uma boa alimentação e evita problemas de saúde.

4à Caso cozinhe seu próprio alimento prefira hortaliças orgânicas, se não for possível compre somente os que estiverem na safra, porquê além de serem mais baratos, são mais saborosos, prepare-os com muita cor, todo cuidado e amor, lembre-se que esse é seu temperinho mágico!!;

5à Diga não ao desperdício utilize ao máximo tudo o que o alimento pode oferecer, folhas, frutos, casca, etc. A internet está cheira de receitas de melhor aproveitamento de alimentos, navegue!

Alimentos da Safra:

Acelga, Agrião, Alface, Alho Poro, Almeirão, Brócolis, Catalonha, Couve, Couve-flor, Erva-doce, Espinafre, Mostarda, Nabo, Rabanete, Rúcula, Abobrinha, Alcachofra, Chuchu, Cogumelo, Inhame, Jiló, Mandioquinha, Pepino, Pimenta, Pimentão, Tomate, Vagem, Batata, Cebola, Milho, Cenoura, Beterraba , Berinjela, Abóbora, Morango, Abacaxi, Banana, Caju, Jabuticaba, Laranja, Mamão, Manga, Melancia, Melão, Nêspera, Maça.

Gelatina com Consciência

Hoje em dia existem dois tipos de gelatina, a proveniente de origem animal e a de origem vegetal. Este ingrediente representa para alguns vegetarianos um grande desconhecimento e a utilização do mesmo não é interrompida. O Objetivo desse artigo é orientar quanto estas diferenças e também fornecer dicas quanto ao uso.

Gelatina Animal à Elaborada a partir da fervura de ossos, peles e tendões de animais, deve a sua consistência ao colágeno arrancado da pele e dos ossos. Utilizada na preparação de doces, mousses salgados e também na indústria como sobremesas, iogurtes, recheios de bolachas, pudins, tortas de frutas, balas de goma, maioneses, molhos, xaropes dentre outros inclusive em papel fotográfico (normalmente contém no rótulo de alguns produtos).

Gelatina Vegetal à Chamada de agar-agar ou pela ciência Gelidium sesquipedale é o extrato de algas vermelhas rodofíceas que formam com facilidade um hidrogel. Utilizada em laboratórios científicos como meio de cultura de microorganismos e na culinária como gelatina. Também existe a raiz de kuzu (planta oriental, usada de forma semelhante à araruta) e algumas substâncias que também são veganas e que substitue a gelatina são: a goma guar e a carragena.

A gelatina agar-agar não precisa ser refrigerada para endurecer, ela endurece normalmente com o resfriamento á temperatura ambiente. Possui sabor neutro, portanto pode-se adicionar qualquer ingrediente saborizante, e tem poder gelificante 10 vezes maior de uma gelatina de origem animal.

Funcional, a gelatina é menos calórica e tem também um teor de vitaminas significativo (A, B1, B2, C e D) e minerais (cálcio, fósforo, magnésio, iodo, silicio, zinco, bromo e selênio), É utilizada no combate de fraqueza física ou redução do colesterol e indicada para combater a obstipação intestinal e de quebra favorece a eliminação de toxinas pela via intestinal.

Atualmente é vendida em lojas de produtos naturais e japoneses e também alguns sites on line. É encontrada comercialmente em fios semelhantes a macarrão, barras compridas, flocos e em pó, sua cor geralmente é esbranquiçada.
A diluição é de meio litro de líquido para 4 g de agar-agar.

Mude seus hábitos e seja um consumidor consciente.

Segue abaixo receita retirada do site da Ana Maria Braga:

Agar Agar gelatina de Algas Marinhas

28/5/2007

Ingredientes:

docinhos:
-500 ml de água filtrada ou mineral
-250 g. de açúcar refinado
-1 colher de sopa de agar agar
-1 colher de sopa de essência a gosto
-corante comestível na cor que combine com o sabor

balas e pirulitos:
-350 ml de água filtrada ou mineral
-1 xícara de chá de açúcar cristal
-1 colher de sopa de agar agar
-1 colher de sopa de glucose de milho
-1 colher de sopa de essência a gosto
-corante comestível na cor que combine com o sabor


Modo de Preparo:

docinhos:
misture em uma panela funda (para não transbordar a calda quando for ao fogo), a água, o açúcar e a agar-agar. leve ao fogo. deixe ferver. diminua a chama e cozinhe mexendo de vez em quando por 15 minutos. retire do fogo, adicione a essência e o corante. misture
bem, coloque em forminhas de bombons. deixe esfriar. desenforme e coloque em forminhas de papel com fundo de celofane.

variações para os docinhos:
-substitua a água por 400 ml de leite e 100 ml de leite de coco. use corante para colorir.
-substitua a água por meio litro de leite e a essência e o corante por 3 a 4 colheres (sopa) de chocolate em pó.
-substitua a água por suco de fruta.

balas e pirulitos:
misture numa panela funda, a água, o açúcar, a agar agar e a glucose. leve ao fogo baixo e cozinhe atéatingir o ponto de lágrima. retire do fogo, junte a essência e o corante. coloque imediatamente nas forminhas de bombons. coloque o pauzinho de pirulito, rolando com o dedo para que se fixe bem. no dia seguinte retire das formas, passe pelo açúcar cristal
(pode fazer sem açúcar também) e envolva em papel celofane.

dicas:
-substitua a glucose por 2 colheres de sopa de
alimento à base de glucose
-na falta de forminhas de bombons, coloque a agar-agar em recipientes rasos e quando endurecer, corte com cortadores de biscoitos no formato desejado
-produto geleificante instantâneo
-produto dietético de origem vegetal
-não contém calorias
-possui alto teor de iodo, sais minerais e fósforo.

Chegou a vez do Morango

O morango é um fruto da planta Mamoeiro, leva nome científico Fragaria Vesca, teve sua origem na Europa e América, é típico de países de clima frio. Pertence à mesma família das rosáceas, assim como a maçã, pêra, pêssego e cereja.

Fruto carnoso, suculento, de sabor levemente ácido, contém vários nutrientes essenciais para o organismo, são eles: o potássio, o sódio e o cloro, responsáveis pelo metabolismo e pelo movimento da musculatura cardíaca. É rico em vitamina C, que auxilia na prevenção de gripes, proporciona resistência ao organismo contra infecções, auxilia na cicatrização de feridas e na absorção do ferro.

Possui ainda em quantidades menores a vitamina B5 (Niacina) e ferro. A niacina evita problemas de pele, aparelho digestivo, sistema nervoso. O ferro é um mineral que participa da formação do sangue.

.

Pode ser consumido in natura e em diversas preparações, como: tortas, mousses, geléias, iogurtes, sucos, bolos, etc. Por se tratar de uma fruta sensível, o morango não pode ser guardado por muito tempo, no máximo três dias em geladeira.

A verdade do Caju

O Caju (Anacardium microcarpum e Cassuvium pomiverum), do tupi-guarani acayu ou aca-iu, significa ano, já que os índios contavam a idade a cada safra.

Fruto do Cajueiro. Conhecido também popularmente como: acaju, acajaíba, caju-manso, oacaju, anacardo, acaju-açu, acajuba, acajuíba, cacaju, acaju-pakoba, acaju-piranga, caju-banana, caju-da-praia, caju-de-casa, cajueiro, caju-manteiga, casca-antidiabética, salsaparrilha-dos-pobres..

Nativo dos tabuleiros e dunas do Brasil, sempre vizinho ao mar, é de André Thevet, em 1558, a mais antiga descrição do fruto, comparado a um ovo de pata. Posteriormente, Maurício de Nassau protegeu os cajueiros por decreto, e fez do seu doce, em compotas às melhores mesas da Europa.

O cajueiro foi levado pelos portugueses do Brasil para a África e a Ásia. Em Goa, o cajueiro chegou no século XVIII para a estabilização de taludes e para lutar contra a erosão.

O Caju é constituído de duas partes: a fruta propriamente dita, que é a castanha; e seu pedúnculo floral, ou pseudo fruto, esta normalmente é confundida com a fruta, este normalmente em tons de amarelo, rosado ou vermelho, carnoso e suculento. Ambas partes são comestíveis.

O pseudo fruto é rico em vitamina C e ferro, e o fruto (castanha) é rico em calorias, proteína , lipídeos, fósforo, ferro, potássio, sódio e Niacina.

A polpa pode ser consumida através de preparações como: sucos, mel, doces, passas, cajuína (bebida clarificada e cozida, sem álcool e sem açúcar), através da polpa pode-se ainda fazer o vinho, vinagre, aguardente e licor.

A castanha pode ser consumida crua, assim é chamado de Maturi, muito famoso em preparações do Nordeste. Ou ainda pode ser consumido torrado e consumido in natura. Suas fibras misturadas a temperos dão a origem a famosa “carne de caju”,

Devemos ter um certo cuidado ao consumir a castanha-de –caju pura, pois em sua casca dupla contém uma toxina chamada uruxiol, um alérgeno que irrita a pele. Pori isso a castanha deve ter a casca removida, com proteção nas mãos para não haver rachaduras na pele. Normalmente as castanhas vendidas como cruas são previamente cozidas, mas não torradas.

A castanha e o pseudo fruto contém ácido anacárdico, este extremamente potente contra as bactérias que causam as cáries.

Em cada 100 g do pseudo fruto oferece 46 calorias e em 1 xícara (chá) da castanha do caju oferecem 750 calorias.

Indicações Terapêuticas:

Diabetes, feridas, infecção da garganta, diarréias, disenterias, baixar colesterol e triglicerídeos, suplemento nutritivo (regime de emagrecimento), frieiras, cansaço dos pés, eczemas, reumatismos, avitaminose C, feridas, úlceras, verrugas, calosidades.

A Beterraba como ela É
(Beta Vulgaris L.)

Originada da Costa Mediterrânea e Norte da Ásia.

A beterraba é uma raiz da família das Quenopodiaceae (assim como a Acelga e O Espinafre).

Nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, por o solo ser fértil o ano inteiro tem beterraba todo ano, e no Centro-oeste e Nordeste apenas de abril a agosto.

Nela contém os seguintes nutrientes:
1à Vitamina A (regulação, reparação e manutenção dos tecidos);
Vitaminas do Complexo B: B1, B2, B5 (importante para ação do metabolismo celular-quando consumida crua);
Carboidrato (fonte de energia);
Ferro (anti-anêmico);
Cobre (transporte de proteínas e papel estrutural do cérebro, coração, ossos, pele, participa do sistema imunológico);
Potássio (necessário para os músculos);
Silício (fortalece os ossos);
Sódio (regula a saída de líquido do organismo);
Cloro (manutenção da pressão osmótica e equilíbrio ácido-base);
10à Zinco (essencial para os tecidos cerebrais);
11à Magnésio (regula as funções musculares e nervosas);
12à Manganês (associado à formação de tecido conjuntivo e ósseo, crescimento. reprodução e metabolismo de carboidratos e lipídeos);
13à Vitamina C (ação antioxidante-quando consumida crua).

Além da Beterraba, suas folhas também podem e devem ser consumidas, ou em saladas ou em outras preparações seguindo o modo do Espinafre.

Propriedades Medicinais

  • Possui ação laxativa e neutralizadora dos ácidos.
  • Muito útil na formação de glóbulos vermelhos, daí sua importância contra a anemia.
  • Fortalece as glândulas de secreção interna.
  • Combate desordens do baço e do fígado.
  • Ajuda no controle da pressão arterial.

Funções Culinárias

· Sucos
· Sopas
· Cremes
· Molhos
· Saladas
· Purês
· Patês, Pastas
· Risotos
· Omeletes
· Panquecas
· Tortas e Muffins (massas e recheios)
· Massas (componente de nhoque, macarrão, pães)
· Bolos
· Pudins Salgados e Doces

Lichia a fruta do Verão


A lichia (Litchi chinensis Sonn.), originária da China, onde é considerada a rainha das frutas pelo seu sabor e aroma delicados, além do aspecto atraente.
Pertence à família Sapindaceae, que tem representantes importantes no Brasil, como o guaraná (Paulinia cupana) e a pitomba (Talisia esculenta).

A planta atinge 10 a 12 metros de altura e tem tendência a desenvolver ramos direcionados para o solo.Devido ao seu belo porte e a beleza da frutificação a lichieira é a árvore favorita para os jardins de residência no Havaí, e em cidades da Califórnia. A aparência da lichia também é diferente das frutas populares por brasileiras. Um pouco menor do que a ameixa, a lichia possui uma casca grossa e avermelhada, que deve ser retirada na hora de comer.

Nutritiva:
Em 100 g de polpa, há 50 mg de vitamina C, que fortalece o sistema imunológico, além de ser um potente antioxidante. Cada 100 g da fruta, (8 a 15 lichias), depende do tamanho, possui cerca de 65 calorias. Por isso, a fruta é indicada para tratamentos de perda e ou manutenção de peso. As poucas calorias da lichia são, em sua maioria, provenientes do carboidrato da fruta. Mas além da vitamina C, possui também vitaminas do complexo B, cálcio, sódio e potássio.

A cultura milenar chinesa atribui à lichia uma série de benefícios para a saúde, apesar de ainda não serem comprovados pela ciência. Confira:
à O chá da casca é consumido no combate à diarréia e às erupções na pele causadas por varíola.
à A semente, por suas propriedades adstringentes, é transformada em pó e usada para curar problemas intestinais. Acredita-se que tem poder analgésico. Por isso, ela também é usada para aliviar dores provocadas por lesões nos nervos e orquites (inflamação nos testículos).
à Comer lichias frescas com moderação pode aliviar a tosse.

O verão é uma boa época para consumir a lichia por ser refrescante nutritiva e pouco calórica e também porquê normalmente não é usado agrotóxico e os frutos são colhidos isentos de produtos químicos. O sabor da fruta lembra o da uva Itália.

BOM VERÃO!!! E BOA SAÚDE!!!

Crudivorismo no Verão

O verão prega uma alimentação leve e saudável com Hortaliças frescas e com temperaturas amenas. Por isso o Crudivorismo é uma ótima pedida para o verão.

Também chamado de raw-food (comida crua) ou life-food (comida viva), o Crudivorismo tem em sua filosofia a ingestão de alimentos somente vegetais em sua forma crua, natural e orgânica, permite apenas que o alimento sofra uma temperatura de até no máximo 40º C.

Segundo o Chef Naturalista-crudivorista Flávio Passos o Crudivorismo como ciência existe desde os primórdios da humanidade, mas que também foi esquecida e redescoberta várias vezes em vários continentes durante o desenvolvimento da história. Mais recentemente foi redescoberta por naturalistas radicais alemães e também neste mesmo século por cidadãos norte-americanos, que descobriram que se alimentar de acordo com as leis da Natureza é uma maneira muito eficaz de harmonizar o homem com o seu potencial verdadeiro a Saúde.

Gláucia Posso Lima, professora do curso de Nutrição da Uece, diz que o crudivorismo ou Crudicismo foi preconizado pelo biólogo francês Pierre Valentín Marchesseau, mentor da ´Fundação Mundial de Naturopatia´. Os preceitos desta prática afirmam que, como o homem é um organismo vivo, deve igualmente consumir alimentos vivos, que proporcionem uma simbiose energética entre ambos.

A prática Crudivorista ainda pressupõe uma postura política: o respeito à ecologia – através da defesa de uma agricultura saudável orgânica – e a condenação das grandes corporações que revendem comidas extremamente processadas, industrializadas, congeladas e enlatadas.

Existe um grupo de estudos chamado “Biochip”, grupo da professora Ana Branco, vinculado ao Departamento de Artes e Design da Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ), que, dentre outras coisas, pesquisa as cores nos alimentos e estimula a prática do desenho com pigmentos de frutas e verduras cruas.

Vários estudiosos apontam benefício terapêutico. Alegam maior vigor e disposição, e asseguram que a alimentação crua aumenta longevidade e qualidade de vida do indivíduo e minimiza os riscos de câncer e de doenças cardiovasculares.

Atualmente existem Universidades especilaizadas neste segmento, localizadas nos EUA e Europa, que pesquisam cientificamente o assunto e desenvolvem técnicas práticas culinária-gastronômicas, decorativas e apetitosamente saudáveis.

Os Especialistas garantem que o tratamento térmico de até 40º C, mantêm as enzimas e os nutrientes dos alimentos. Normalmente esse processo de alta temperatura é realizado pelo próprio calor do sol ou ainda por equipamentos como o desidratador. Os processos para as preparações dos alimentos levam várias horas ou até mesmo o dia inteiro.

Os vegetarianos e veganos de “carteirinha” podem apostar de forma mais prática em uma alimentação crua (ou parcialmente) de verão, como por exemplo consumir no Café da Manhã frutas e sementes sem tostar, no Almoço, transformar todos os nutrientes em uma Salada Orgânica bem Nutritiva e no Jantar uma sopa fria leve. Se tiver intervalos das refeições sucos vivos bem combinados ou água de coco.

É muito importante que antes de levantar a “Bandeira” do Crudivorismo respeitemos algumas regrinhas, como:

à ter tempo e disponibilidade, ou contratar um profissional especializado que faça esse trabalho;

à priorizar os alimentos orgânicos;

à incluir nas 3 principais refeições uma fonte de proteína (leguminosas) e outra de carboidrato (tubérculos);

à usar alimentos bem coloridos, para obtenção variada de nutrientes;

à lavar e higienizar bem os alimentos com hipoclorido de sódio (a famosa água sanitária ou cloro) na proporção de 1L de água para 1 colher (sopa) de cloro líquido, onde os vegetais já lavados ficam de molho de 10 a 15 minutos, ou ainda hipoclorito próprio para salada na proporção e tempo que manda o fabricante;

à usar as técnicas certas de preparo, como por exemplo germinar os grãos antes do consumo para a eliminação de fatores antinutricionais.

Abuse de sua criatividade e do solo maravilhoso e fértil de nosso Brasil, prefira alimentos orgânicos. Prepare seus alimentos com carinho e dedicação!!

Aproveite e curta o Verão!!!

.

Yes! Nós temos Banana

Por Camila Latorre

A Banana ou Musa sapentium, como é chamada cientificamente . Fruto da Bananeira, considerada a árvore do sábio, daí o nome científico, atualmente tem sido apontada como o 4º alimento mais consumido no mundo.

O cultivo de bananas pelo Homem teve início no sudeste da Ásia. Existem ainda muitas espécies de banana selvagem na Nova Guiné, na Malásia, Indonésia e Filipinas.

A banana é mencionada em documentos escritos, pela primeira vez na história, em textos budistas de 600 a.C.. Sabe-se que Alexandre, o Grande comeu bananas nos vales da Índia em 327 a.C.. Só encontramos, porém, plantações de banana organizadas a partir do século III d.C. na China. Em 650, os conquistadores Islâmicos trouxeram a banana para a Palestina. Foram os mercadores árabes que divulgaram a banana por grande parte de África até à Gâmbia. A palavra banana teve origem na África Ocidental e, adaptada pelos portugueses e espanhóis passou também a ser usada, por exemplo, na língua inglesa.

Nos séculos XV e XVI, colonizadores portugueses começaram a plantação sistemática de bananais nas ilhas atlânticas, no Brasil e na costa ocidental africana. Mas as bananas mantiveram-se, durante muito tempo, desconhecidas da maior parte da população européia.

Existem aproximadamente 100 tipos de bananas, mas as mais conhecidas são: banana nanica, banana prata, banana-da-terra, banana-maça, banana-são-tomé, banana ouro, banana-sapo, diferem quanto a forma, doçura e consistência.

Rica em:

à carboidrato (amido e frutose);
à calorias: aproximadamente 100 calorias por unidade (no que varia da qualidade e do tamanho);
à sais minerais: ferro, potássio, cálcio, sódio, magnésio, fósforo, enxofre e cobre a fruta;
à vitaminas A, B1, B2, C, D, E.

Rica em potássio é indicado consumir após atividade física, pois auxilia contra cãibras e ajuda as contrações musculares causadas pelo esforço intenso durante a atividade física.

Muito utilizada para alimentação de bêbes após os 6 meses de vida, por ser altamente nutritiva, calmante e por conter a diarréia, favorece a excreção do leite materno e combate a anemia.

Ajuda nas enfermidades do estômago, do fígado, dos rins, dos intestinos, reumatismo, artrite, gota.

Pode ser consumida de diversas formas, in natura como sobremesa, em farofas, sorvetes, bolos, tortas, mousses, caldas, etc

Saiba tudo sobre o Açafrão

Existem 2 tipos de Açafrão: o Açafrão Espanhol e o Açafrão-da-terra

O Açafrão Espanhol à são pistilos (de difícil cultivo) de uma flor cor de violeta originária do Oriente cultivada na Espanha e no Paquistão. Especiaria de aroma forte, amargo e cor vermelho-alaranjada.

Muito utilizado no preparo de arroz, risoto, massas, sopas, cremes, pães, doces, biscoitos, paella, risoto milanês, Dica: Deve ser dissolvido em óleo de girassol quente antes de qualquer preparo.

Os estigmas da flor tem como Propriedades Terapêuticas ações antiespasmódicas e sedativas. Como infusão usa-se no tratamento de asma, coqueluche, histeria, cálculos dos rins, fígado e bexiga. Utilizado na medicina indiana (Ayurveda), como cataplasmas quentes no tratamento de Hemorróidas.

Encontra-se na culinária sul-americana, francesa e Espanhola.

O Açafrão-da-Terra à conhecido como falso açafrão, açafrão de raiz, falso gengibre, gengibre dourado ou açafrão do Amazonas, obtido de um rizoma de uma planta tropical da família do gengibre, são nomes populares da Cúrcuma, estraída da raiz seca e moída da planta, especiaria mais barata, substituto do Açafrão Espanhol. De cor amarelo-dourado tem sabor levemente amargo, perfume almiscarado.

Muito utilizado para colorir e decorar laticínios, bebidas, molhos. Usado em sopas, ensopados, molhos, pratos a base de feijões, receitas com ovos e picles, maioneses, massas, batatas, couve-flor e pães. Dica: Dissolver em caldos quentes antes de utilizar. Muito usado na culinária Indiana, Baiana e Asiática.

Não possui propriedade terapêutica significativa.

OBS- É muito importante que consulte um médico e ou nutricionista antes de utilizar como fonte terapêutica.

Piuií Abacaxi

Um ano após o descobrimento da América, Cristóvão Colombo desembarcou em novembro de 1493, na ilha de Guadalupe (na costa oeste do México).Os índios que ali viviam cultivavam abacaxi. A denominação indígena era IInana", que significa fragante, cheiroso, e deu origem ao seu nome científico "Ananas comosus"

Os espanhóis o chamaram de piría , pelo seu formato de pinha e os ingleses de pineapple (formato de pinha e suculência de maçã).

O abacaxi se disseminou no mundo todo, levado pelos navegadores, como fonte de vitamina C e prevenção de escorbuto durante as viagens.

O abacaxi, ou Ananas comosus, pertence à família das bromélias e o fruto é, na verdade, uma frutescência: cada gominho é um fruto independente que se juntou com os demais durante o processo de crescimento.

Famoso pelo seu perfume delicioso, pelo sabor acre-doce e por seu grande valor nutritivo. O abacaxi é uma fruta muito apreciada em todos os países tropicais. Sua polpa saborosa é ligeiramente ácida, e muito refrescante.

O abacaxi contém, principalmente, potássio, além de magnésio e cálcio. As vitaminas presentes são muito numerosas. Considera-se o suco de abacaxi uma fonte de vitaminas: A (0,3mg em 100g de suco), vitamina B1 e uma fonte aceitável de vitamina C (8,5mg em 100g em média).

É um adjuvante da digestão, em virtude de conter a bromelina, enzimas proteolíticas, que desdobram proteínas, e transforma as matérias albuminóides em proteoses e peptonas (fragmentos resultantes da destruição enzimática da proteína).

No Brasil, são cultivadas várias espécies, como o abacaxi amarelo, porém a que se destaca é a variedade Pérola, de polpa amarelo-pálida, sabor bastante doce, casca esverdeada, mesmo quando maduro e pouca acidez. É encontrado o ano inteiro, mas sua safra vai do final de novembro a fevereiro.

O abacaxi está maduro quando as folhas da coroa se soltam com facilidade e pesa em média de 2 a 3 Kg. Se você preferir comprá-lo verde, deixe-o amadurecer em temperatura ambiente. E, para reconhecer quando ele está maduro demais, observe a região próxima à base. Em caso positivo, ela estará com manchas escuras e partes amolecidas. Essa fruta madura, e em boas condições, conserva-se na geladeira por 2 a 4 semanas.

Propriedades Medicinais:

à febre (suco sem gelo);
à enfermidades da garganta (xarope);
à doenças da boca (xarope);
à Bronquite (xarope)


O abacaxi também é antiviral, antibacteriano e um bom alimento para prevenir a osteoporose e as fraturas ósseas, devido ao seu alto teor de manganês. Ajuda nas tosses produtivas.

Tabela Nutricional:

- Porção: 100g
- Kcal: 52.0
- HC: 13.7
- PTN: 0.4
- LIP: 0.2
- Colesterol: 0
- Fibras: 1.4


Receitinha do xarope:


Lave o abacaxi, retire as cascas e corte a fruta em rodelas, coloque-as numa panela, regue com mel e cozinhe. Deixe esfriar, retire o suco e coloque-o em vidro bem tampado. Tome 3 a 4 colheres de sopa por dia.

Eu Vejo Flores pra Comer

Na estação da Primavera a Natureza fica mais exuberante, colorida e florida.

As flores, como dizem Rose Blanco, além de seu valor ornamental apresentam características que a tornam uma iguaria para “gourmet” nenhum botar defeito.

Mas como nem tudo são flores e nem todas as flores são comestíveis, devemos ficar atentos quanto as espécies que podem ser ingeridas bem como quanto a procedência sem agrotóxicos. O cultivo deve ser orgânico. Também é importante verificar se não existem riscos para desenvolver alergias, principalmente ao pólen.

Dentre as flores comestíveis existem algumas muito populares em nossa mesa, são elas:

 - Açafrão verdadeiro;
-  Flor de Abobrinha;
-  Flor de Abóbora;
-  Cravina;
-  Girassol;
-  Murta;
-  Rosa;
-  Ipê-rosa (piúva);
-  Ipê-roxo;
-  Rosa, cor de rosa;
-  Capuchinha (nastúrio);
-  Violeta verdadeira;
-  Gerâneo

Você deve ter ficado surpreso com tanta variedade, porém indagando quanto ao uso e forma de preparo, certo??

Algumas são utilizadas frescas em saladas, outras em sobremesas, risotos, em outros pratos os botões são cozidos.

Conheça melhor a Berinjela

A Berinjela é fruto da planta Solanum melongena, originária da Índia.

O período de safra da berinjela vai de setembro a maio. Ao comprar prefira às berinjelas firmes, de cor roxa uniforme e lustrosa. Guarde em geladeira, dentro de sacos plásticos, assim se conservam em bom estado por 2 semanas.

Possui os seguintes nutrientes: vitamina B5, que protege a pele e é benéfica para o sistema nervoso e aparelho digestivo. Nela também podem ser encontrados sais minerais como o cálcio, o fósforo e o ferro, que contribuem na formação de ossos e dentes, construção muscular e coagulação do sangue.

A Berinjela é um vegetal que, através de sua fibra, diminui (por isso é classificada como um Alimento Funcional) o colesterol e reduz a ação das gorduras sobre o fígado. Seu suco é utilizado nas inflamações dos rins, bexiga e uretra como poderoso diurético. A berinjela é muito recomendada para quem sofre de artrite, gota, reumatismo, diabetes e inflamações da pele em geral., bem como indigestões e prisão de ventre, pois tem ação laxante.

Segue abaixo a receita do suco:

Bata no liquidificador ½ berinjela limpa e higienizada, com 1 copo de suco de Laranja, e beba de preferência em jejum.

Abóbora
(Escolha, Utilização e Benefícios)

Abóbora
ou Jerimum, fruto da aboboreira é originária da América, era base da alimentação das civilização Asteca, Inca e Maia. Pertence à família Cucurbitácea, a mesma da melancia, do melão, do chuchu e do pepino.

A família da abóbora apresenta várias formas, tamanhos e cores, todos com a casca bem grossa e dura. Os tipos mais encontrados são a abóbora seca (frutos grandes de até 15kg), o tipo Baianinha (frutos pequenos de pescoço e casca rajada) e a abóbora japonesa ou Kabotiá (fruto com gomos, como a moranga, mas de casca verde-escura).


Na hora de comprar prefira os frutos de casca sem brilho. Casca com brilho indica que estes foram colhidos muito novos, assim não amadurecem por completo e têm uma menor qualidade quando comparados aos frutos totalmente maduros. Prefira frutos que estão sem machucados ou ferimentos e sem sinais de mofo ou podridão.

Manuseie os frutos com cuidado. Apesar de parecerem resistentes ao manuseio, os frutos apodrecem mais rapidamente a partir dos pontos onde foram machucados, mesmo que não sejam aparentes.

A abóbora pode ser vendida na forma minimamente processada, ou seja, já descascada, picada em pedaços pequenos e embalada. Assegure-se que esse produto esteja refrigerado no mercado e em casa. Quando mantido fora da geladeira, ele se estraga rapidamente.

A abóbora é uma hortaliça muito versátil e pode ser consumida de diferentes formas como: saladas, cozidos, refogados, sopas, molhos, recheios de massas e tortas, curaus, purês, pães, bolos, pudins e doces. As sementes podem ser torradas e consumidas como aperitivo sendo, além de saborosas, muito ricas em nutrientes, especialmente ferro.

Dica: Lave bem as sementes, seque-as em um pano limpo ou papel absorvente, tempere com sal e leve ao forno quente por cerca de 40 minutos. Mexa de vez em quando para que fiquem torradas por igual.


Para fazer doces em pasta, em calda ou cristalizado, dê preferência à abóbora seca (de frutos grandes). Para pudins e curau os três tipos podem ser utilizados. Para pratos salgados, a abóbora japonesa é a mais indicada por ter a polpa mais enxuta.

Para descongelar deixe a abóbora na parte de baixo da geladeira de um dia para o outro ou em condição ambiente por algumas horas. O descongelamento também pode ser feito direto ao fogo, durante o preparo do prato ou em microondas.

Nutrientes:
à vitaminas do complexo B como a niacina = evita problemas de pele, do aparelho digestivo e do sistema nervoso;
à cálcio e o fósforo = essências para a construção muscular, coagulação sanguínea, transmissão de impulsos nervosos e para ossos e dentes;
à rica em fibras = laxativa e diurética, auxilia no tratamento de infecções renais;
à ferro = contém ferro nas sementes, contribui para o tratamento e prevenção de anemia

As sementes são vermífugas naturais e agem contra a tênia. Para ter essa finalidade, as sementes devem ser utilizadas frescas, sem a película que as cobre, moídas e misturadas com açúcar. Excelentes contra náuseas em geral e vômitos de gestantes. A abóbora é indicada na recuperação de enfermidades agudas do aparelho digestivo, especialmente inflamações dos intestinos.

A História dos Temperos

Os temperos são chamados de especiarias, ervas ou condimentos, ervas condimentares ou ainda plantas aromáticas, fazem parte da alimentação humana desde o início dos tempos, quando o homem passou a entender que a comida com diferentes formas de preparo poderia proporcionar sensações muito mais profundas e prazerosas do que a simples satisfação de uma necessidade primária.

Então descobriu-se que o uso de pequenas plantas mesmo em pequenas quantidades, tinham o especial poder de realçar o sabor e melhorar o aroma. Assim, comprova-se através de registros, que as plantas aromáticas sempre estiveram de alguma forma inseridas na cultura dos antigos, relacionadas a seu universo de mitos e magias.

Vistas como “dádivas dos criadores” estas plantas tiveram largo emprego nos rituais de preparação dos chamados “iniciados no mistério”. Tratava-se de magos e sacerdotes que consumiam ervas consideradas mágicas ou as utilizavam em banhos e inalações, a fim de purificar o corpo e a mente para a conexão direta com o mundo sobrenatural.

As plantas tiveram múltiplo emprego ao longo da história – religioso, medicinal, ritual, culinário. É interessante conhecer as propriedades desta ou daquela espécie, mas também a simbologia místico-religiosa, a aplicação terapêutica e o uso culinário que lhe foram atribuídos em diferentes períodos históricos. Para determinar as características e o uso potencial de cada planta faz-se necessário ir muito além dos aspectos técnico-gastronômicos – muitos são os casos em que a necessidade de tatear nas delicadas áreas do comportamento e da psicologia do ser humano.

As espécies medicinais são aquelas dotadas de poder curativo ou preventivo de muitos males, carregam componentes que fazem delas santos remédios. Em outra categoria temos as plantas aromáticas. Para diferenciar uma das outras, basta lembrar: todas as plantas aromáticas são medicinais, mas nem todas plantas medicinais são aromáticas.

A palavra tempero deriva do latim temperare, que significa “colocar em relação” Este fato sugere uma infinidade de interpretações: o tempero equivaleria a relacionar a planta ao alimento, o ser humano a planta, o olfato ao paladar, ou ainda, o homem físico ao homem espiritual. Especulações à parte, hoje é impossível negar que os aromas e os sabores mantêm profunda relação com os sentimentos de todos nós, agindo diretamente no metabolismo corporal.

As especiarias se relacionam com nossos três sentidos: o paladar, o olfato e a visão, este último tem sido bastante estimulado devido a produção de pratos decorativos.

Dicas e receitinhas de inverno


O inverno deste ano está judiando muito de nós. O ar seco, denso e poluído prejudica todo aparelho respiratório e todas as pessoas, que assim como eu, têm os famosos “ites” da vida (rinite, sinusite, bronquite) são os que mais sofrem.

Algumas dicas e receitinhas culinárias ajudam a passarmos por esses processos, pois fortalecem nosso sistema imunológico e aumentam nossa resistência e/ou recuperação destas afecções. Então aí vai:

- Evite ao máximo os gelados, mesmo que seja junto com quentes;
- Tome bastante líquido, mas prefira os chás quentes de especiarias e ervas;
- Antes de tomar os chás, inale um pouquinho do vapor, pois ajuda bastante as vias aéreas;
- Caso esteja com muito muco, evite derivados de leite, pois estimulam ainda mais a produção, principalmente ao entardecer do sol. Se não tiver jeito consuma quente agregado a uma especiaria (canela, cardamomo, gengibre, etc);
- Consuma vegetais crus, pois contém mais água e sais minerais em sua estrutura e ajudam a equilibrar o metabolismo (os brotos, são muito ricos, inclusive em prana);
- Folhas verdes escuras e amargas como agrião e rúcula ajudam na proteção do sistema respiratório;
- Os vegetais e frutas alaranjados contêm vitamina A que facilita a recuperação, manutenção e formação dos tecidos;
- Gengibre e própolis são antibióticos naturais e facilitam a proteção de infecções.

Algumas Receitinhas:

Suco Clorofila
1 punhado de agrião orgânico
1/2 copo de água de coco em temperatura ambiente
1/2 mamão papaia
Bata tudo no liquidificador e tome logo em seguida

Suco reconstrutor
1/2 copo de suco de cenoura centrifugado em temperatura ambiente
1 colher de café de canela em pó
1 colher de chá de mel
2 gotas de extrato de própolis
Bata tudo no liquidificador e tome em seguida

Suco reenergizante
suco de 1 limão
1/2 xícara de chá de suco de uva integral orgânico
1 colher de café de gengibre em pó
Bata tudo no liquidificador

Quente indiano
1 colher de chá de cacau em pó
1 colher de café de cardamomo em pó
1 colher de sopa de mel
1 colher de café de gengibre em pó
1 xícara de chá de água fervente
Bata tudo no liquidificador quente, espere esfriar um pouco e sirva.

Estas dicas unidas a kryas (exercícios respiratórios de purificação) e a conselhos médicos vão ajudar muitíssimo.

Então, boa saúde a todos! Namaste!


Cacau e Chocolate
Origens e Utilizações

Apreciados por todos e muitíssimo bem vindos nos climas frios, o chocolate é sucesso total há muito tempo, e nesta matéria você soluciona suas dúvidas e conhece um pouco mais sobre ele. Confira:

Originado na América Central, Floresta Amazônica (Brasil), índios Astecas (México) e Maias (América Central). Segundo os historiadores o cacau, ou cacahualt era considerado um alimento sagrado. No México, os Astecas acreditavam ser ele de origem divina e que o próprio profeta Quatzalcault ensinara ao povo como cultivá-lo tanto para o alimento como para embelezar os jardins da cidade de Talzitapec. Seu cultivo era acompanhado de solenes cerimônias religiosas.

Esse significado religioso influenciou o botânico sueco Carolus Linneu (1707 – 1778), que denominou a planta de Theobroma cacao, chamando-a assim de “manjar dos deuses”.

Diz-se que quando Colombo descobriu a América (1502), levou as sementes de Cacau para o rei Fernando II, estas não foram valorizadas no meio das outras riquezas.

Em 1519, Hernando Cortez descobriu o cacau durante suas conquistas no México, mas os espanhóis não prezavam muito a bebida, achando-a fria, gordurosa a amarga. Mas atribuíram valor às semente como moeda de troca. Em nome da coroa Espanhola começou as plantações de cacau no México onde a " moeda" seria cultivada.

Os espanhóis, em 1528, agregaram açúcar à bebida, tornando-a menos amarga e mais palatável, daí o líquido quente, e o chocolate quente passou a ser apreciado pela elite espanhola. Também nesta época o cacau começou a ser feito em tabletes, que depois eram mais facilmente transformados em bebida.

E então nos 150 anos subsequentes, a novidade se espalhou pela resto da Europa: na França, Inglaterra, Alemanha, Itália, etc. E nesse ínterim foram agregados ingredientes ao chocolate liquido como: leite, vinho, cerveja, açúcar, e especiarias.

O chocolate só chegou em 1755 nos EUA.

Os ingleses desenvolveram (1795) uma máquina a vapor para esmagar os grãos de cacau, e deu-se o início à fabricação de chocolate em maior escala.

Os holandeses 30 anos depois desenvolveram uma prensa hidráulica, que permitia a extração, de um lado, da manteiga de cacau, do outro a torta, ou massa, de cacau. Esta última era pulverizada para se transformar em pó de cacau, que quando acrescido de sais alcalinos se tornava facilmente dissolúvel em água. Daí o desenvolvimento de bebidas achocolatadas foi rápido, e na seqüência a mistura com manteiga de cacau fez aparecer os primeiros tabletes de chocolate mais ou menos como os de hoje. E assim a Espanha perdeu a hegemonia sobre o chocolate para a Inglaterra, França, Suíça, etc.

Hoje o chocolate mobiliza as indústrias alimentícias, cosméticas, e seus resíduos também integram adubos e rações de animais. E representam importante fonte de trabalho e renda para milhões de pessoas no mundo.

Principais Dúvidas:

Engorda?

O chocolate tanto o ao leite como o amargo, tem a mesma quantidade de calorias, e é um alimento calórico, devido altas concentrações de açúcar e gorduras do Cacau e também do leite, portanto é bastante importante consumir com parcimônia e se possível sob a supervisão de um nutricionista. No entanto se o chocolate vai engordar ou não vai depender do quanto o indivíduo precisa de calorias e se ele ingere a mais do que precisa, através dos chocolates, certamente irá engordar, caso contrário não necessariamente.

Light ou Diet?

O Diet não tem açúcar na composição e por isso o teor de gordura é maior, para garantir a mesma consistência. Em alguns casos, chega a ser mais calórico que o chocolate comum, por isso é indicado com moderação apenas aos diabéticos, não para pessoas com restrição calórica. Já o Light têm menos gordura e, por isso, menos calorias.

Quando Evitar?

Em casos de Enxaqueca, Alergias, Irritações na pele, Gastrite, Intolerância à lactose e ao glúten. Diarréia e problemas de fígado (devido ao alto teor de gordura), Labirintite (por ser estimulante).

Vicia?

Sim, pois contém substâncias como: a teobromina, a cafeína e a feniletiamina, que estimulam a produção de serotonina, um neurotransmissor que estimulam os centros de prazer e bem-estar.
Para ser caracterizada como dependente, a pessoa precisa consumir chocolate para se sentir bem ou ter sintomas depressivos quando fica muito tempo sem comê-lo. Geralmente, afeta as pessoas angustiadas e ansiosas.

É tudo igual?

Não, existem vários componentes agregados como oleaginosa (nozes, castanhas, etc), especiarias como a canela, e têm também os especiais: sem leite de vaca, com leite de soja, ou sem leite nenhum , que é o caso do amargo, e também sem glúten.

É afrodisíaco?

Sim, pois equilibram os neurotransmissores e permitem uma sensação maior de prazer, através da serotonina e da dopamina.

As pesquisas científicas são comprovadas?

Alguns estudos, não conclusivos, relatam que os antioxidantes presentes no chocolate amargo combatem os radicais livres, retardam o envelhecimento, e diminuem os níveis de LDL (o mau colesterol) no sangue.


Informações Nutricionais:

Um tablete de 100 gramas de chocolate ao leite contém:

Carboidratos

56 g

Elementos minerais

Vitaminas

Gorduras

34 g

Proteínas

6 g

Potássio

418 mg

Vitamina B1

0,10

Fibras

0,5 g

Magnésio

58 g

Vitamina B2

0,38 mg

Água

1,1 g

Cálcio

216 mg

Vitamina PP

0,80 mg

Calorias

550

Ferro

4mg


Receitinha:

BOLO DE CHOCOLATE (VEGAN)

Ingredientes:
à 2 xícaras (chá) de farinha de trigo branca;

à 1 xícara (chá) de farinha de trigo integral grossa;
à 1 xícara (chá) de açúcar Light;
à 6 colheres (sopa) de cacau;
à 2 colheres (chá) de bicarbonato de sódio;
à 1 colher (chá) de sal ;
à 3/4 de xícara (chá) de óleo de Girassol ;
à 2 colheres (chá) de vinagre;
à 2 colheres (chá) de baunilha
à 2 xícaras (chá) de água fria

Modo de Preparo:
Em uma tigela grande misture os ingredientes secos. Adicione os ingredientes molhados.
Coloque no forno a 180 graus por 40 minutos.

Ayurveda e Nutrição Indiana

O Ayurveda é o meio de saúde mais antigo do Mundo. O primeiro com registro e tratados sagrados documentados em palavras. O Ayurveda surpreende, pois consegue manter a mesma eficiência e destreza de quando foi escrita.

A Medicina Ayurveda visa terapias preventivas e curativas, por métodos que eliminam toxinas do corpo e da mente (o que faz a grande diferença das demais técnicas), estas levam a um equilíbrio de amplo espectro no organismo.

O Ayurveda não é só uma ciência, mas também um estilo de vida, que promove a longevidade e a vida saudável.


A Ayurveda classifica a alimentação conforme os biotipos físicos-emocionais chamados de doshas (kapha, pitta, vata), classificados conforme os elementos universais: éter, ar, fogo, água e terra. Assim a alimentação é alterada qualitativamente através dos sabores, temperaturas, horários e temperos específicos para equilibrar cada um dos doshas.
Diz-se que os médicos ayurvédicos são os primeiros nutricionistas do mundo.

Sem alimentação correta a medicina é inútil,
com alimentação correta a medicina é desnecessária.
(lema Ayurvédico)

Doshas


A Medicina Ayurveda visa terapias preventivas e curativas, por métodos que eliminam toxinas do corpo e da mente (o que faz a grande diferença das demais técnicas), estas levam a um equilíbrio de amplo espectro no organismo.

Os doshas segundo a Ayurveda são biotipos físicos-psicológicos divididos em kapha, pitta e vata classificados conforme os elementos universais: éter, ar, fogo, água e terra.

Pitta
Identificadas com o elemento fogo, se relaciona com metabolismos e transformação pessoas coradas com timbre de voz mais agudo, músculos bem definidos, olhos claros, veias das mãos bem aparentes e pele oleosa e sentem bastante calor, são falantes, ágeis e não gostam de ser contrariadas. Têm caráter empreendedor, inteligente, competitivo e estratégico. Em desarmonia: Têm tendência a ficarem mais nervosas e se irritam facilmente. Podem ter ataques raivosos e de ciúmes, alergias, problemas no estômago, nos olhos e febre com facilidade.

Alimentos Indicados: crus são sempre indicados, assim como os sabores doce de frutas como a framboesa, manga, caqui, uva e maçã, o amargo de vegetais como brócolis, couve-flor, aspargos, quiabo e couve e os adstringentes, abusando do arroz e trigos integrais, queijos sem sal, coentro e erva doce.

Alimentos Evitados: (por aumentarem o elemento fogo): sabores ácidos, salgados e picantes. Limão, morango, grapefruit, lentilhas, gergelim, castanhas, amendoim, iogurte, sorvete, berinjela, cebola e beterraba.

Vata
Regido pelo éter, tem o ar como elemento dominante. Indivíduos longelíneos e magros com tendência a pele seca e áspera. Sem músculos aparentemente definidos, podem ter problemas nas articulações, pois não têm uma boa lubrificação entre elas. Como vento, uma pessoa de vatta está sempre agitada, por isso são tipos distraídos, porém alegres e criativos. Mas, apesar da imaginação fértil, têm dificuldade em concluir seus projetos porque uma idéia atropela a outra. Em desarmonia se torna muito ansioso e inconstante, sofre de insônia, prisão de ventre, resfriados, depressão e disfunções do sistema nervoso. Também enfrentam problemas com intestino preso e dores nas articulações.

Alimentos indicados (alimentos quentes e úmidos): preferência a alimentos grelhados, cozidos ou assados, evitando-se os crus em excesso. Sabores ácidos e adocicados como as frutas cítricas, alguns queijos, e o salgado dos frutos do mar. Quando em desequilíbrio é indicado mel, semente de girassol, aveia, batata, tomate, hortelã, gengibre, laranja, banana e chás.

Alimentos Evitados: condimentos picantes e os sabores amargos e adstringentes de alimentos como caju e caqui devem ser diminuídos.

Kapha
Guiado pelos elementos água e terra, a personalidade Kapha apresenta uma estrutura física mais arredondada (desde as extremidades como os ombros até os olhos) e costuma reter líquidos no organismo. Tendem a ser pessoas mais lentas e pesadas. Os cabelos são mais grossos e crespos, enquanto a pele é branquinha ou pálida e oleosa, apresentam muita tendência a retenção de líquidos e frio. Têm uma boa memória e, apesar de não serem tão ágeis, concluem as tarefas que fazem com excelentes resultados. Estas pessoas normalmente são mais afetuosas e sentimentais. Em desarmonia: Tornam-se preguiçosas, que adiam as obrigações, cheias de mágoas, pois têm dificuldades de manifestar a raiva. Tendem a obesidades, acumulam muco nos pulmões, e podem apresentar problemas nas juntas.

Alimentos recomendados (comer pouco e várias vezes): maça, frutas secas, batata, cogumelo, repolho, leite de soja, milho, feijão, lentilha, gengibre, alho e açafrão.

Alimentos evitados: alimentos frios, oleosos e pesados, sabores doce, salgado e ácido como: banana, morango, melão, tomate, abóbora, coco, nozes, ovos, açúcar e óleo de gergelim.

Quer saber seu dosha?

Alguns links com testes:

http://www.veraantoun.med.br/paginas/avaliacao2.htm
ou
http://www.enirvana.com.br/teste_ayurvedico/teste_ayurvedico.php

Nota: Somente um Terapeuta ayurvédico pode com precisão definir o seu dosha e junto a um profissional Nutricionista adaptar sua dieta conforme seus fatores individuais.

Soja: Amiga ou Inimiga?
Esclarecimentos sobre a Soja:

A soja começou a ser utilizada como alimento durante a dinastia Chou (1134-246 AC), depois que os chineses começaram a fermentar os grãos de soja para produzir alimentos como missô e shoyu.

Os orientais consomem alimentos de soja em pequenas quantidades, como condimento e não para substituir produtos animais.

Qual Vegetariano que não passou inicialmente pelo “Sojismo”? Àquela fase de consumir em substituição da carne e dos laticínios os produtos oriundos da Soja?.
Um processo “quase natural” dessa transição, impulsionado pelos apelos das indústrias que colocam a soja como um alimento completo e perfeito. Se você se vê nessa situação, ou ainda é um grande consumidor de produtos da soja, leia atentamente essa reportagem.

O que ninguém conta é que a maioria dos alimentos modernos de soja não são fermentados e assim não neutralizam as toxinas (o ácido fítico, inibidores de enzimas, hemaglutinas) contida nos grãos de soja e são processados de tal forma, e com ácidos extremamente prejudiciais, que as proteínas se alteram e os níveis de cancerígenos aumentam.

Mais especificamente:

O Ácido fítico, ou fitato à bloqueiam a absorção de minerais pelo corpo;
Inibidores de enzimas à atrapalham ou impossibilitam a digestão de proteínas;
Hemaglutinas à promovem uma aglutinação das células vermelhas do sangue, e assim inibe a absorção de oxigênio e crescimento.

Além disso os fitoestrógenos (genisteína e daidzeína) presentes nos alimentos podem bloquear ou acelerar exacerbadamente a produção de estrógenos e pode gerar em crianças uma puberdade precoce, e ou desordens hormonais em adultos.

Hoje facilmente nos deparamos com os seguintes produtos da soja:
01- broto
02- grão (feijão)
03- óleo
04- lecitina
05- gérmem
06- farinha
07- fibra
08- proteína texturizada (carne vegetal: hambúrguer, salsicha, bife, presunto)
09- extrato (leite)
10- iogurte
11- tofu (queijo de soja)
12- shoyo (molho de soja)
13- Missô (pasta fermentada de soja)

Essa variedade de produtos, e o apelo publicitário a eles atrelados estimulam muitíssimo as substituições dos produtos de laticínios (hoje inclusive muito adulterados também), mas, somente o shoyo e o missô são recomendados, porquê o tempo da fermentação é grande o suficiente para inativar qualquer substância tóxica.

Outra causa freqüente da preferência pela soja é devido a questão protéica, ocorre principalmente com os veganos, ou vegetarianos estritos, que retiram o leite e os ovos da alimentação, por não saber por quais alimentos substituir. Então aí vai a orientação:

As leguminosas, grãos de origem vegetal, são ricos em proteínas, e estes sim devem ser preparados de diversas formas para formar o aporte protéico das refeições, são eles: ervilhas, lentilhas, grão de bico, feijão preto, feijão branco, feijão marrom, feijão azuki, feijão de corda. A soja também é uma leguminosa, porém seus fatores antinutricionais e agregados industriais, não favorecem o consumo.

Existem ainda os leites vegetais, provenientes de oleaginosas como amêndoas, nozes, castanha do Pará, castanha de caju, ou ainda também o leite de arroz e de aveia, gergelim e leite de coco, que podem substituir os laticínios e também os subprodutos da soja.

Você até pode achar estranho, pois existem inúmeros artigos da área científica que apóiam o consumo de soja, previne doenças, controlam hormônios...etc, mas observe os seguintes fatos: o Brasil é uma grande potência em produção e exportação de soja, com isso a indústria no geral tem de criar produtos, e com isso só mostram o lado da soja que lhes interessam, para, é lógico vender.

Recomendo o caminho do bom senso, consuma com moderação os produtos da soja, que não são fermentados, quando tiver a disponibilidade prepare seus alimentos com mais cuidado e evite em geral alimentos industrializados. Procure consumir em substituição de qualquer proteínas do reino animal as outras leguminosas citadas acima, sempre com a realização do remolho (deixar os grãos descansarem de 8 a 12 horas à jogar a água fora à cozinhar com outra água) para retirada dos fatores antinutricionais.

Use o “caminho do meio” na hora de se alimentar, se realmente gostar de algum alimento e estiver com vontade, consuma de vez em quando e sem culpa, pois é como dizem os antigos:

A diferença do remédio e do veneno é a dosagem.

Amendoim: mocinho ou vilão? 

O amendoim do tupi-guarani manduwi, que significa o enterrado ou do científico Arachis hypogea é uma planta leguminosa herbácea originária da América do Sul, rico em nutrientes como: proteínas, zinco – importante na composição e liberação de hormônios, lipídios, carboidratos e sais minerais, pode ser usado como suplemento protéico de qualidade, assim como castanhas, leite e derivados, só que com uma boa vantagem e um menor custo.

Considerado mundialmente através das comunidades científicas, bem como pela Associação Paulista de Nutrição, como um alimento funcional, por conter dois princípios ativos, o resveratrol e sitosterol, componentes que protegem contra o câncer, atuam na prevenção de doenças cardiovasculares e também por conter ácidos graxos poliinsaturados, diminuem o colesterol e triglicérides, por ser boa fonte de vitamina E, poderoso antioxidante, ajuda a prevenir e ou retardar o Mal de Alzheimer e também reconhecido como inibidor de apetite, pois após a ingestão de uma pequena porção os níveis de saciedade elevam-se e se mantêm por até duas horas. No entanto deve ser consumido com moderação porquê contém bastante calorias. 

O que ninguém conta é que o amendoim é o alimento preferido pelos fungos Aspergillus flavus e Aspergillus parasiticus, que quando contaminam produzem a aflotoxina- substância muito tóxica para humanos e animais. Essa contaminação se deve, as chuvas da época da secagem após o arranque. Entretanto o grande problema de contaminação acontece quando o amendoim é armazenado com alto teor de umidade, ou quando reumedece depois de estar seco.

O amendoim é um produto típico brasileiro. Sua composição apresenta, em média, 23% de proteína, 51% de gordura e 21% de carboidratos. Cada 100 gramas de amendoim torrado com sal quando ingerido equivale a 595 calorias. Embora o amendoim seja um produto altamente energético e com teor considerável de proteínas, minerais e vitaminas lipossolúveis, estudos mostram que boa parte do amendoim nacional está contaminado com a substância aflatoxina.

Desta forma a presença de fungos em amendoim e produtos de amendoim representa hoje um problema alarmante em nosso país e no mundo, pois o efeito que o consumo de amendoim contaminado pode causar na saúde humana depende da dose e da frequência com que é ingerido, em doses pequenas pode causar dores de cabeça e possíveis náuseas e em doses elevadas pode levar a cirrose hepática e até mesmo câncer de fígado.

Como garantia de qualidade foi criado em 2001 o programa Pró-Amendoim de auto-regulamentação lançado pela Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados – ABICAB. O programa visa melhorar a qualidade do produto in natura e industrializado, e monitorar a qualidade dos produtos feitos com amendoim de maneira sistemática e metódica.

A ABICAB em 2002 lançou um Selo de Qualidade, e credenciou 9 empresas ao Programa Pró-Amendoim que, dessa forma, trazem uma informação visual nas embalagens dos produtos como garantia de que produto foi industrializado com um rígido controle de qualidade e segurança.

O importante é ter bastante atenção na hora da compra e verificar a presença do selo como garantia, e depois preparar alimentos bem gostosos como paçocas, pé de moleque e muitos outros mais.

Informações Adicionais:

Em 1 porção de 30 gramas ou 32 unidades de Amendoim Torrado corresponde a:

Nutriente

Recomendação Diária

Carboidrato

2%

Proteína

14%

Gordura total

21%

Gordura Poli-Insaturada e Mono Insaturada

11%

Gordura Saturada

10%

Fibra

8%

Colesterol

0%

Vitamina E

25%

Niacina

19%

Magnésio

12%

Folato

10%

Cobre

10%

Fósforo

10%

Potássio

10%

Tiamina

10%

Zinco

6%

Ferro

4%

Cálcio

2%

Receitinha:

Pasta de Amendoim Light
Peanut Butter americana

Ingredientes:
à 3 copos (600 mg) de amendoim com pele;
à 1/2 colher (café) de sal;
à 1 colher (sopa) de açúcar light;
à 1/3 xícara (chá) de óleo de girassol;
à 250 g de creme vegetal;
à 1 colher (chá) de canela em pó

Modo de Preparo:
Coloque os amendoins, com a pele em uma assadeira e leve ao forno médio para torrar, sem deixar tostar. Bata no liqüidificador o amendoim com o óleo e o açúcar light.
Junte o creme vegetal e a canela bata bastante até obter uma pasta.


Programa de TV compra refeição vegetariana

Em setembro o SBT – Sistema Brasileiro de Televisão, comprou do Prema Restaurante, no Paraíso, refeições para servir aos participantes do Reality Show – Quem Perde Ganha- A proposta do programa é conduzir os participantes, e inspirar o público, a uma real mudança de vida, baseada em força de vontade, exercícios físicos e alimentação saudável para alcançar e manter o peso ideal, além de aumentar sua qualidade de vida e auto-estima. O programa premiará o participante que perder mais peso com. R$ 200 000,00.

A iniciativa da compra partiu das nutricionistas do programa, que selecionaram dentre vários restaurantes o Prema Restaurante Natural, devido o cardápio e o preparo ser controlado por nutricionista, como conta Camila Latorre, nutricionista do Prema:
“ Nosso cardápio é balanceado e desenvolvido com a preocupação em manter as refeições light/integrais e principalmente oferecer nutrição com muito sabor, além disso o cardápio vegetariano tem muito pouca gordura e alguns pratos sem derivados animais são isento de colesterol e bem baixo em calorias, o que vem totalmente de encontro com a proposta do programa”.

A alimentação vegetariana é promessa de um futuro com mais longevidade e qualidade de vida e a mídia pode facilitar mudanças para um mundo mais saudável.

Pirâmide Vegetariana Alimentar

A pirâmide alimentar vegetariana foi aprovada pela Associação Dietética Americana (ADA), em 1997, junto com orientações de seus benefícios à saúde. De acordo com a ADA, a dieta vegetariana oferece benefícios à saúde, na prevenção e tratamento de doenças crônico-degenerativas, devido à baixa ingestão de gordura saturada, colesterol e proteína animal, e está recomendada para todos os ciclos da vida.

O vegetariano deve consumir nas 3 principais refeições (Desjejum, Almoço e Jantar) um alimento de cada grupo da base da pirâmide: grãos fonte de proteínas (feijões, lentilha, ervilha, grão de Bico), Alimentos integrais (arroz integral, massas integrais), Hortaliças (legumes, verduras e frutas). Uma vez por dia em intervalos das refeições consumir nozes e sementes ou derivados de leite e clara de ovos. E somente uma vez por semana alimentos refinados ou doces.

Hoje em dia existem muitas dúvidas de como utilizá-las, como conta Camila Latorre, nutricionista do Prema Yoga e Restaurante Natural: “O importante também é prestar atenção na diversificação dos alimentos com relação as cores e também diferentes alimentos do mesmo grupo, quanto mais colorida for a alimentação mais rica em nutrientes ela será. Muitos vegetarianos se confundem nas quantidades das porções, principalmente novatos vegetarianos, por isso é muito importante uma Reeducação Alimentar supervisionada por nutricionista, para evitar distúrbios alimentares mais sérios, pois a Reeducação leva em consideração aspectos individuais que a Pirâmide não contempla .”

Efeitos de dieta vegetariana no controle do Excesso de Peso

A obesidade é uma doença bastante comum na população geral. A maioria dos casos de obesidade é decorrente de um balanço energético positivo, ou seja, a pessoa ingere mais calorias do que gasta em suas atividades diárias. O excesso de peso corporal atua como fator de risco para diversas enfermidades, como a Pressão Alta e o Diabetes Mellitus.

A adoção de dieta vegetariana promove inúmeros benefícios à saúde, inclusive com perda de peso, segundo revelam investigadores norte americanos da University of Pittsburgh que publicaram uma pesquisa na revista American Journal of Clinical Nutrition de Setembro de 2007. O estudo envolveu 176 pessoas com sobrepeso ou obesas, as quais receberam alimentação padrão de baixa caloria lactovegetariana ou dieta onívora, com pequeno teor de gordura durante 12 meses. Os participantes foram acompanhados por mais 6 meses, a fim de identificar os benefícios de cada tipo de dieta utilizada.

Os resultados apresentados demonstraram que a dieta lactovegetariana incorreu em redução dos níveis de triglicérides, bem como na diminuição moderada do colesterol ruim (LDL). Esta dieta também se associou a queda importante da ingestão de gorduras, fato que culmina em benefícios para a saúde.

A alimentação vegetariana permite a redução da carga calórica ingerida, a qual associada a aumento do gasto energético, conduz a uma redução do peso corporal. (Bibliomed Outubro 2007)

Hoje em todos as regiões do Brasil são encontrados diversos restaurantes comerciais vegetarianos, conforme conta Camila Latorre, nutricionista do Prema Restaurante Natural:

“ Devido aos efeitos altamente benéficos que a dieta vegetariana proporciona `a saúde das pessoas, a grande maioria dos profissionais da área da saúde que lidam com alimentação indicam pelo menos 3 vezes por semana a retirada da carne da alimentação e assim o público onívoro passa a freqüentar mais restaurantes vegetarianos em busca de uma melhor qualidade de vida”.

Destaque: Yoga + Vegetarianismo

Nos dias 14, 15 e 16 de setembro ocorreu o evento Estação Bem Estar, no Parque do Ibirapuera, promovido pela editora Abril através das revistas Bons Fluidos, Vida Simples e Saúde, dentre os acontecimentos o de maior destaque foi o yoga.

Aulas de Yoga foram oferecidas ao público em duas práticas de yoga para adultos e crianças, bem como uma parte teórica sobre a filosofia do yoga e o vegetarianismo, como uma linha de alimentação mais sutil, conforme conta a palestrante Ana Cristina Pulcherio Ferreira, proprietária do Prema Yoga e Alimentação Natural, no Paraíso:

“ Nosso objetivo foi informar que o yoga compreende muito mais aspectos que não só os ásanas (exercícios físicos), é mostrar para a população de massa o que significa verdadeiramente o yoga enquanto filosofia, informação essa que não chega para todos.”

O vegetarianismo chamou atenção ao público, como conta Camila Latorre, nutricionista e consultora do Prema Restaurante: “Muitas nutricionistas falam somente nos nutrientes e se esquecem, ou não sabem a importância dos aspectos mais sutis da alimentação (satvica, rajásica e tamásica), bem como a vibração de quem prepara os alimentos, além disso muitos tem preconceitos e dúvidas sobre o vegetarianismo, e realmente foi importante passar ao público em geral as informações corretas.”

O cotidiano nas grandes cidades gera ua vibração mais densa a do stress, da falta de consciência e da agressividade.

O destaque do yoga e do vegetarianismo em eventos populares, tende a possibilitar caminhos para o bem estar e permite a reciclagem desta energia densa em vibrações mais suaves.

Clique aqui para assitir o vídeo do evento e ver as fotos

Dieta Vegetariana diminui a TPM

A dieta vegana pobre em gorduras (sem nenhum produto de origem animal, sem leite e derivados) reduz a gravidade e a duração das cólicas menstruais e dos sintomas pré menstruais, a TPM.

A dieta pobre em gorduras diminui os níveis de estrógeno – hormônio feminino, os quais promovem a diminuição dos níveis de substâncias chamadas prostaglandinas.

O mecanismo pelo qual a dieta mais pobre em gorduras alivia os sintomas é o seguinte: as prostaglandinas são derivadas da gordura estocada no útero. O
estrógeno ajuda a controlar a produção de prostaglandinas, uma vez que, quanto mais estrógeno é produzido, mais espesso fica o útero e mais prostaglandinas são produzidas. Isto dispara a cólica menstrual. Deste modo a dieta pobre em gorduras minimiza este processo.

Além disso as dietas vegetarianas por serem mais ricas em fibras aumentam a quantidade de uma proteína no sangue que ajuda a eliminar o
estrógeno – outra forma de diminuir os níveis de estrógeno circulante no organismo.

Segundo estudo realizado por pesquisadores do Physicians Committee for Responsible Medicine e da Escola de Medicina da Universidade Georgetown, em Washington, DC, durante dois meses de uma dieta vegetariana, a maioria das mulheres tiveram menos
cólicas menstruais, menos retenção de água no organismo, mais redução de peso, mais energia e níveis menores de colesterol no sangue.

Diante destes resultados, os pesquisadores revelam que a dieta vegetariana significa uma nova abordagem, mais natural, sem uso de medicamentos, para os sintomas pré menstruais, além de oferecer outras vantagens para a saúde, como redução do colesterol.

O fato credibiliza uma maior procura para alimentação vegetariana, como conta Camila Latorre, nutricionista do Prema Restaurante Natural, no Paraíso: “ Nosso grande público é constituído de mulheres, que experimentam a dieta vegetariana por um tempo, e percebem além de bem estar uma diminuição do peso sem grandes esforços e assim mudam o hábito alimentar com maior facilidade, estas espalham a informação aos homens, que nos procuram para melhorar a saúde e qualidade de vida através da alimentação”.

Mais Salada Neles

Os grandes males da saúde da humanidade nos dias de hoje na maioria das vezes é decorrente de hábitos alimentares inadequados, principalmente vindos da ausência do consumo de Hortaliças e Vegetais, devido a falta de tempo na escolha e no preparo ou muitas vezes na escassa oferta de alguns locais de venda.

Segue abaixo algumas dicas para quem não tem tempo:

• Prefira a compra de legumes frescos. Eles custam menos e são mais ricos em nutrientes e sabor.
• Legumes congelados são rápidos e fáceis de cozinhar no microondas, porém não tão ricos como os crus.
• Compre vegetais que são fáceis de preparar. Pegue os saquinhos  pré- lavados de salada e ervas, adicione cenouras tenras ou tomates-cereja para um salada em minutos.
• O cozimento dos vegetais no microondas é rápido. Batata branca ou batata-doce pode ser assada rapidamente.
• Para variar suas seleções veggie, guarde vários tipos de vegetais congelados.
• Tente incluir em sua alimentação sempre que possível vegetais crus ou levemente cozido no vapor.

Valor Nutricional:

• Quanto maior a variedade de vegetais mais nutrientes, coma: batata-doce, batata-branca, feijão branco, produtos de tomate (molho e suco), beterraba, ervas, feijão de soja, abóbora, espinafre, lentilhas, feijão preto e marrom, e ervilhas.
• Molhos ou temperos prontos podem ter muitas calorias, gorduras, e sódio do que os frescos, e prejudicam a saúde.
• Prepare mais comidas com ingredientes frescos, e diminua assim a ingestão de sódio. Muito sódio na comida provém de comidas industrializadas e enlatadas.
• Se comprar vegetais enlatados só compre o que contenha no rótulo:
“ sem adição de sal” Se adicionar sal provavelmente será menos do que o produto enlatado.

Faça Saladas mais atraentes:

• Muitas saladas são apetitosos conforme a decoração e a variedade do que você usa.
• Use um molho para salada à base se azeite, ervas e especiarias desidratadas, com pouco sal e pouca gordura, acrescente brócolis cru, pimentões vermelhos e verdes, aipo ou couve-flor.
• Adicione cor as saladas acrescente cenouras tenras, Alface roxa e folhas de espinafre. Inclua sempre os vegetais da estação, pois são mais saborosos e mais baratos.
• Consuma feijões ou ervilhas cozidas.
• Decore pratos quentes ou as porções com fatias, lâminas, lascas ou outras formas de vegetais.
Dicas de Salada para crianças:
• Leve as crianças em feirões de vegetais e explique como é cada um deles (ciclo de vida, origem), se possível acrescente nas brincadeiras jogos e materiais didáticos sobre o assunto;
• Deixe que a criança decida entre vegetais crus ou cozidos, decore com várias formas para chamarem bem a atenção delas.
• Dependendo da idade, as crianças podem ajudar no plantio, na compra, limpeza, e arrumação das saladas. Se morar em apartamento procure cultivar uma plantinha de tempero e solicite a ajuda da criança no cuidado
• Permita e estimule para que as crianças peguem um novo vegetal enquanto você faz as compras.
• Deixe frutas e legumes cortados e decorados como lanche da tarde, este hábito evita a obesidade infantil e principalmente diminui os riscos de o adolescente ter distúrbios alimentares como anorexia ou bulimia.
• Crianças frequentemente optam por comidas servidas separadamente. Portanto, ao invés de misturar os vegetais nos alimentos. tente porcionar os vegetais separadamente.
Cuidados Importantes:
• Ao comprar os vegetais lave-os uma vez em água corrente, para retirada das sujidades, posteriormente coloque-os em uma solução clorada (1 L de água p/ 1 colher –sopa- de cloro ou hipoclorito) para retirar microorganismos, deixe-os de molho por 15 minutos, depois enxágüe bem.
• Guarde-os secos na geladeira (na parte do gavetão), em tapewares tampados forrados com 2 camadas de papel toalha, inclusive por baixo da tampa. Deste modo você os conserva mais fresco por mais tempo e evita a contaminação.

 

Consumidor Vegetariano = Consumidor Carbono Zero

No combate ao aquecimento global os vegetarianos passam na frente. A dieta vegetariana é uma forma simples de consumir sem agredir o meio ambiente, já hábitos alimentares com predominância de comida industrializada e rica em proteína animal contribuem negativamente para o aquecimento global, pois a pecuária promove o desmatamento das florestas, o rebanho bovino cresce todos os anos e exige a abertura de grandes extensões de terras, estas onde antes existiam cerrados ou florestas da região Amazônica. Assim, toda vez que se corta ou se queima uma floresta, ocorre a emissão de gás carbônico. É preciso computar também as emissões do gás metano, outro grande vilão do aquecimento global, produzido pela fermentação dos alimentos no estômago do boi. O rebanho bovino mundial emite por ano 80 milhões de toneladas deste gás.

Assim, a criação de gado resulta na emissão de gás carbônico e de metano e quem consome carne coopera para o aquecimento global. A produção de carne de boi é um dos alimentos que mais utilizam água tratada. São necessários 20 mil litros de água para produzir cada quilo de carne. A água também não é um recurso natural tão disponível quanto se pensava, é bom economizar. Fora o gás carbônico produzido pelo transporte da carne até seu destino final nos açougues. Este fenômeno é uma ameaça a todos os seres vivos e ilustra como uma ação individual de consumo é importante.

Por isso a alimentação vegetariana especialmente a composta de alimentos orgânicos traz menos impactos para o equilíbrio climático da Terra.

Para Maluh Barciotte, consultora do Instituto Akatu - adotar uma dieta mais natural - promovem um ciclo de melhoria contínua, com benefícios para a saúde pessoal e também do planeta. “Consumo consciente é perceber que cada oportunidade de escolha que o indivíduo tem, além de um exercício de autonomia, é também uma oportunidade de ação efetiva na construção de um mundo melhor”, afirma ela.

“Com essa preocupação CARBONO ZERO que empresários paulistanos da área alimentícia, junto aos nutricionistas desenvolveram cardápios detalhados que vão desde seleção dos locais de compra dos alimentos, receitas gastronômicas com alimentos orgânicos com o menor disperdício possível até coleta seletiva”. como conta Camila Latorre nutricionista consultora do Prema Restaurante Natural, no Paraíso. “O homem hoje precisa remediar as conseqüências desastrosas dos atos capitalistas que vieram lá da Revolução Industrial. Somente com a postura de consumidores conscientes poderemos acreditar em um futuro saudável para as nossas descendências. Não basta ser vegetariano, temos que procurar locais que oferecem comidas conscientes, onde todos os processos estão de acordo com a preservação sustentável do planeta”.

Comida Sustentável se põe na Mesa

As medidas simples de consumo que podem contribuir para a saúde do Planeta são mais fáceis do que pensamos, segundo Maluh Barciotte, consultora do Instituto Akatu, atitudes conscientes - como adotar uma dieta mais natural - promovem um ciclo de melhoria contínua, com benefícios para a saúde pessoal e também do planeta. “Consumo consciente é perceber que cada oportunidade de escolha que o indivíduo tem, além de um exercício de autonomia, é também uma oportunidade de ação efetiva na construção de um mundo melhor”, afirma ela. Quando você come carne, o clima da Terra muda, pois a Pecuária exige a abertura de grandes extensões de terras onde antes existiam cerrados ou florestas. Assim, toda vez que se corta ou se queima uma floresta, ocorre a emissão de gás carbônico, responsável pelo aquecimento global. É preciso computar as emissões do gás metano resultado da fermentação dos alimentos no estômago do boi. O rebanho bovino mundial emite por ano 80 milhões de toneladas deste gás. Assim, a criação de gado resulta na emissão de gás carbônico e de metano, e quem consome carne coopera para o aquecimento global.

Não é necessário abolir a carne vermelha do cardápio, mas sim reduzir o consumo. Além de ser menos saudável que a carne de frango ou de peixe, a produção de carne de boi é um dos alimentos que mais utilizam água tratada. São necessários 20 mil litros de água para produzir cada quilo de carne. A água também não é um recurso natural tão disponível quanto se pensava, é bom economizar.
A produção, estocagem e a conservação de alimentos enlatados, embutidos e fast-food - todos com processamento industrial - é responsável por grande queima de combustíveis fósseis (derivados do petróleo). Desse modo a dieta pode emitir gases de efeito estufa em quantidade equivalente a dos carros, motos e caminhões. Os transportes são apontados como os principais causadores do superaquecimento do planeta.

O consumidor paulistano através destes fatos está em processo de mudança de hábitos, conforme nos mostra Camila Latorre, nutricionista consultora do Prema Restaurante Natural, no bairro do Paraíso: “ Nosso público hoje no restaurante é constituído de mais onívoros, do que necessariamente vegetarianos, pois nosso trabalho permitiu reunir medidas sustentáveis, como selecionar fornecedores mais próximos da região, vegetais orgânicos em nossas preparações, como sucos funcionais feitos na ora, preparos mais rápidos, pratos deliciosos que reduzem o desperdício de partes dos alimentos, normalmente descartadas, e medidas de coleta seletiva para contribuir com o sistema da prefeitura, bem como cuidados com a água. Desta forma nossos clientes podem se alimentar com a consciência tranqüila através de preparações ovolactovegetarianas, ovovegetarianas, lactovegetarianas ou vegan, sempre com muito sabor e respeito à natureza”.

Pesquisas ressaltam que pequenas mudanças nos hábitos alimentares das pessoas podem ter um impacto positivo muito grande, conforme mostra um estudo acadêmico feito nos Estados Unidos. Os autores do estudo Gidon Eshel e Pamela Martin comparam as diferenças entre uma dieta vegetariana e outra composta por produtos industrializados - em relação à poluição gerada na sua produção - às mesmas existentes entre um carro de passeio e um jipe utilitário. Eles alertam que a capacidade de destruição do meio ambiente de uma dieta como a dos norte-americanos é tão grande quanto à do setor dos transportes. "Se cada um que come dois hambúrgueres por semana cortasse essa quantidade pela metade, a diferença já seria substancial", disse Eshel, professor-assistente em ciências geofísicas, ao jornal da universidade.

Dessa forma, o consumidor consciente pode, por meio de sua escolha alimentar, contribuir para não aprofundar o problema de aquecimento da Terra e mudanças climáticas decorrentes.


O caminho do Meio

Nos anos 60 e 70 o vegetarianismo tornou-se sinônimo de movimento hippie. No século XXI pessoas de todas as idades e posições sociais optam pelo vegetarianismo e um menor número de pessoas condenam tal escolha.
Cada vez mais pessoas optam por uma preocupação com a saúde dos seres humanos, dos animais e da Terra. A medida que estas preocupações aumentam, a alternativa vegetariana oferece a esperança de um futuro mais animador. O crescimento e desenvolvimento do vegetarianismo nos últimos tempos é maior do que em qualquer outra época, o que faz com que surjam lojas de conveniência, restaurantes, e até spas vegetarianos.


Essa nova Era Vegetariana “bombardeia” o consumidor em todas as formas de mídia. Tem se escutado celebridades como Ellen Jabour, Rodrigo Santoro, Cássia Kiss, Bono (U2) e muitos outros que relatam os motivos e os benefícios da Dieta Vegetariana. Porém o difícil é o começo de quem decidi se tornar vegetariano, já que a grande maioria dos consumidores é onívora e as ofertas do mercado também. Este público encontra a grande maioria dos restaurantes vegetarianos radicais ou vegano restrito (alimentos somente de origem vegetais, que eliminam por completo qualquer alimento de origem animal- ovos e derivados de leite), ou um rodízio de carne, ou ainda aquele restaurante Natural, que se diz vegetariano, mas na realidade oferece carnes brancas, opções extremistas. Este público de transição representa grandes percentuais, que muitas vezes perdidos não conseguem fazer o “desmame” do onivorismo e desorientados retornam ao antigo hábito alimentar.

O Paulistano pode contar com algumas iniciativas para este público, chefiados por nutricionistas, como ocorre no Prema Restaurante Natural, situado no Paraíso. “É um restaurante que agrada vegetarianos recentes, contribui para a transição do onivorismo para o vegetarianismo, pois seu cardápio é elaborado com adaptações de receitas de vários lugares do mundo, possibilita a escolha, através da legenda das preparações culinárias, entre ovolactovegetariano, ovovegetariano, lactovegetariano ou vegano, sem tirar o prazer da alimentação. Sem traumas o “novato” se sente acolhido e informado” como conta Camila Latorre, nutricionista consultora do Prema, ela ainda ressalta: “De qualquer forma é bem vindo fazer uma consulta ao nutricionista, pois os recém-vegetarianos são grupo de risco para deficiências nutricionais, devido as combinações erradas que normalmente ocorrem. E não precisa ser vegetariano para freqüentar este segmento, basta querer contribuir com a sua saúde e a do Planeta”.


O Promotor da Saúde
Gengibre - (Zingiber officinale)




Proveniente da Ásia (ilha de Fava, Índia e China), conhecido na Europa deste tempos remotos, chegou ao Brasil através das Cruzadas, um século depois do descobrimento, trazido por Naturalistas que visitavam o Brasil-colônia, chamado pelos índios de mangaratiá ou magarataia.

Planta medicinal é uma das mais antigas e populares do mundo. Suas propriedades terapêuticas são resultado da ação de várias substâncias, especialmente do óleo essencial que contém canfeno, felandreno, zingibereno e zingerona. Na medicina Ayurvédica é conhecido como "medicamento universal", também utilizado na Medicina Tradicional Chinesa.

Reconhecido pela OMS (Organização Mundial da Saúde) é usado (chás e ou em preparações de alimentos) no tratamento contra gripes, tosse, resfriadado, para enjôo ou náuseas, ressaca, digestão de alimentos gordurosos, bloqueia gases produzidos por alguns alimentos, ajudam a controlar respostas inflamatórias (redução da inflamação e da dor), anticoagulante, acelera o metabolismo a queimar calorias e assim auxilia no tratamento da obesidade, utilizado ainda para programas de desintoxicação, doença asmática, slipada (elefantíase) e rinite crônica. Banhos e compressas quentes de gengibre são indicados para aliviar os sintomas de gota, artrite, dores de cabeça e na coluna, além de diminuir a congestão nasal e cólicas menstruais.

Visto tantos benefícios à saúde o Prema Restaurante Natural, no Paraíso através da nutricionista consultora Camila Latorre, instituiu como tempero básico oficial o gengibre, conforme conta: “Nós substituímos aquele tempero básico de alho e cebola no refogado, por gengibre cru ralado, deste modo evita-se a moleza, falta de concentração e flatulência proveniente do cozimento do alho e da cebola, e possível mau hálito também, o que já não ocorre quando se coloca o gengibre, que muito pelo contrário evita e controla a digestão, metabolismo e bom funcionamento do organismo. Vale muito tentar experimentar em casa e trazer mais saúde para a família”.


Porquê Orgânicos?


O produto orgânico é cultivado sem o uso de adubos químicos ou agrotóxicos. É um produto limpo, saudável, proveniente de um cultivo que mantém as leis da natureza, o manejo agrícola, e é baseado no respeito ao meio ambiente e na preservação dos recursos naturais. O solo é a base do trabalho orgânico. Diversos resíduos são reintegrados ao solo; esterco, restos de verduras, folhas, aparas, etc., são devolvidos aos canteiros para que sejam decompostos e transformados em nutrientes para as plantas. Essa fertilização ativa a vida no solo; os microorganismos além de transformar a matéria orgânica em alimento para as plantas, pois o solo é fonte de nutrição.

O consumidor que compra produtos orgânicos, adquiri na verdade um conjunto de dois produtos: os alimentos em si e um produto ambiental, a proteção/regeneração do meio ambiente, bem como a melhoria da qualidade da água, a intensificação da vida microbiológica do solo, o aumento da biodiversidade, o retorno dos pássaros e outros pequenos animais ao espaço agrícola. A Agricultura Orgânica equilibra o meio ambiente e trabalha de modo harmônico e convergente em relação ao tempo, ritmo, ciclos e limites da natureza.

O consumidor entretanto tem de estar atento com relação a procedência, como refere Camila Latorre, nutricionista consultora do Prema Restaurante Natural, no Paraíso: “O comprador deve se certificar se o produtor agrícola, utiliza solo novo, ou solo que já teve plantação agrotóxica, pois na maioria dos casos essas terras, ou até a água estão bem contaminadas, e os alimentos também. O ideal são aqueles pequenos produtores, normalmente de sítio ou fazenda, que nunca utilizaram agrotóxico e que também não tenha nenhum vizinho que utilizou, daí sim existe garantia total de ser orgânico. Este é o tipo de cuidado que os restaurantes e a população em geral devem ter. E mesmo assim no momento não acharemos todos os produtos que quisermos, pois o Brasil somente produz alguns”.

Os produtos orgânicos brasileiros comercializados hoje são:

Cana - Soja – Cacau – Laranja – Gengibre - Guaraná - Manga – Morango - Pêssego - Rapadura - Tomate - Uva

Segue abaixo lista dos principais motivos para se consumir orgânicos

Dez Motivos para Consumir Produtos Orgânicos

(fonte: www.ambientebrasil.com.br)


1. Evita doenças causadas pela ingestão de substâncias químicas tóxicas. Como: reações alérgicas, respiratórias, distúrbios hormonais, problemas neurológicos e até câncer.
2. Mais nutritivos. Solos ricos e balanceados com adubos naturais produzem alimentos com maior valor nutritivo.

3. Mais saborosos. Sabor e aroma são mais intensos pois na produção não há agrotóxicos ou produtos químicos que possam alterá-los.

4. Protege futuras gerações de contaminação química. A intensa utilização de produtos químicos na produção de alimentos afeta o ar, o solo, a água, os animais e as pessoas. A agricultura orgânica exclui o uso de fertilizantes, agrotóxicos ou qualquer produto químico; e tem como base de seu trabalho a preservação dos recursos naturais.

5. Evita a erosão do solo. Através das técnicas orgânicas tais como rotação de culturas, plantio consorciado, compostagem, etc., o solo se mantém fértil e permanece produtivo ano após ano.

6. Protege a qualidade da água. Os agrotóxicos utilizados nas plantações atravessam o solo, alcançam os lençóis d'água e poluem rios e lagos.

7. Restaura a biodiversidade, protegendo a vida animal e vegetal. A agricultura orgânica respeita o equilíbrio da natureza, criando ecossistemas saudáveis. A vida silvestre, parte essencial do estabelecimento agrícola é preservada e áreas naturais são conservadas.

8. Ajuda os pequenos agricultores. Em sua maioria, a produção orgânica provém de pequenos núcleos familiares que tem na terra a sua única forma de sustento. Mantendo o solo fértil por muitos anos, o cultivo orgânico prende o homem à terra e revitaliza as comunidades rurais.

9. Economiza energia. O cultivo orgânico dispensa os agrotóxicos e adubos químicos, utiliza assim intensamente a cobertura morta, a incorporação de matéria orgânica ao solo e o trato manual dos canteiros. É o procedimento contrário da agricultura convencional que se apoia no petróleo como insumo de agrotóxicos e fertilizantes e é a base para a intensa mecanização que a caracteriza.

10. O produto orgânico é certificado. A qualidade do produto orgânico é assegurada por um Selo de Certificação. Este Selo é fornecido pelas associações de agricultura orgânica ou por órgãos certificadores independentes, que verificam e fiscalizam a produção de alimentos orgânicos desde a sua produção até a comercialização. O Selo de Certificação é a garantia do consumidor de estar adquirindo produtos mais saudáveis e isentos de qualquer resíduo tóxico. No Brasil existem 45 produtores com o selo orgânico fornecido pelo IBD (Instituto Biodinâmico de Desenvolvimento Rural).


Vegetarianismo e Yoga

Dentro da amplitude dos aspectos da Asthanga (os oito passos do yoga – Patanjali) em especial o Yama Ahimsa, contempla a não violência, rejeição constante da violência e no respeito absoluto de toda forma de vida. Este código moral já credibiliza o vegetarianismo como preceito para o iogue.

O vegetarianismo tem como princípio não comer produtos que implicaram na morte de qualquer ser do reino animal.

Milhares de anos atrás os iogues constataram a forte influência da dieta no corpo e na mente. Há muito tempo eles já sabiam o que a física agora descobriu: que o universo pulsa em vibrações, manifestadas em ondas de diversas freqüências, desde as extremamente densas até as mais sutis. E assim a energia divide-se em 3 fluxos principais: sutil, mutatória e estática. Quando uma dessas energias predomina num ser, esse ser passa a vibrar da mesma sintonia dessa energia. São elas:


à Energia sutil/ Alimentos Sutis: é a primeira das três forças – a da autoconsciência, do amor, da paz, da pureza e da felicidade. Quando esta força predomina, sentimo-nos tranqüilos, relaxados, ativos e pró-ativos, e nossas mentes alcançam estágios elevados de consciência. Alimentos Sutis ou “sátivicos” (sânscrito), ou Bioativos: são aqueles nos quais predomina a forma sutil. Esses alimentos são saudáveis tanto para o corpo como para a mente. Somente eles devem ser ingeridos por aqueles que desejam obter um estado elevado de consciência. Neste grupo estão: frutas, a maioria dos vegetais, feijões e nozes, grãos, a maioria das ervas e dos condimentos, quando consumidos moderadamente.

à Força Mutatória/ Alimentos Mutatórios ou ainda Biostáticos: força da agitação, da atividade ou da mudança. Quando esta força predomina em nossas mentes, tornamos agitados, nervosos, irriquietos e incapazes de relaxar. Alimentos Mutatório ou “rajásicos” (sânscrito), estimulam o corpo e a mente. São produtos compostos por substâncias estimulantes (cafeína e outros), chá preto, chá mate, chocolate, refrigerantes, condimento picante e comida fermentada ou semi-estragada. Esses alimentos devem ser consumidos com moderação, para manter o equilíbrio mental saudável.

à Força Estática/ Alimentos Estáticos ou Biocidas: força do embrutecimento da inércia, da decadência e da morte. A morte ocorre quando as duas outras forças se desvanecem e a força estática predomina. Esta força nos torna embrutecidos, agressivos, inativos e reativos. Os alimentos e produtos estáticos ou “tamásicos”, estão dominados pela força estática. A maioria não é saudável nem para o corpo e nem para a mente, como as carnes, o peixe, os ovos, o cogumelo, o tabaco e as bebidas alcoólicas. A cebola e o alho podem ser bons para o corpo, mas causam grande agitação mental e, por isso devem ser evitados por aqueles que pretendem controlar seus impulsos e se manter calmos.

A cebola e o alho provocam aquecimento e estímulo às glândulas inferiores, e acidificam o sangue. Algumas pessoas que ingerem alho e cebola em demasia exalam o odor desses produtos, pois os poros da pele eliminam pequenas quantidades não absorvidas pelo o organismo. O alho e a cebola quando consumidos são rejeitados pelo organismo e desta forma desempenham ação antioxidante e fazem uma certa limpeza sanguínea, benéfica em casos terapêuticos, no entanto sobre a mente ativam as partes inferiores – do manipura ao muladhara cakra (da região do umbigo para baixo) – e causa desconforto mental. Dá para verificar esse processo quando se pára por uns 6 meses e se retorna.

Os cogumelos, por serem fungos (parasitas), vivem de matéria morta e decomposta e, quando ingeridos, absorvem a energia do corpo, ao invés de nutri-lo.

“ Importante também na alimentação é a vibração que vem embutida na comida. Não é só o valor nutricional do alimento que é importante mas também seu lado mais sutil, sua vibração. A consciência na hora de se cozinhar deve ser a mais elevada possível. Deve-se ter um ambiente de alto astral pois as impressões sutis da mente de quem cozinha ficam impregnadas no alimento. É importante sabermos quem cozinha e com qual consciência o alimento é cozinhado.” Purushatraya Swami Maharaj

Devemos cozinhar ou procurar locais que tenham como intenção fazer uma oferenda a Deus, pois o alimento prasada (sânscrito) - satisfação ou misericórdia, é dessa forma espiritualizado. Essa intenção é muito importante, pois se iremos oferecer para Deus, ele deve ser preparado com todos os critérios de limpeza e pureza de consciência. Desfruta-se e muito quando um alimento passa a ser prasada, é um segredinho importante no processo de bhakti-yoga, o yoga da consciência.

Pratiahara, o controle dos sentidos, de forma não ficar a mercê dos estímulos externos. É dito que dos sentidos a língua é a mais voraz. Sem o devido controle, a pessoa pode cair vítima do descontrole compulsivo da língua. Como diz o ditado: “Peixe morre pela boca”. Válido para os seres humanos.

Todos estes aspectos foram pesquisados e implementados por Camila Latorre, ioguini, nutricionista e consultora do Prema Restaurante Natural, integrado ao Prema Yoga, situado no Paraíso na cidade de São Paulo, como ela relata: “Com essa preocupação nossos temperos são naturais, os alimentos em sua maioria orgânicos, não utilizamos alho e cebola e nossos funcionários estão inseridos em um clima tranquilo de colaboradores, onde possam se sentir acolhidos em relação suas necessidades profissionais”.


11110000100000001111000011000000101010101111111110000000101010101100000010000000111100001111111110000000101010101000000011000000
HOMECURRÍCULOARTIGOS E RELEASESNOTÍCIAS NA MÍDIACOMPRE CAMISETAS ESTILIZADASCONTATOMASSAGEM AYURVÉDICA